FADO      

Esta noite quero amor
à luz das velas contigo,
para aquecer esta dor
que às vezes vive comigo...

Quero abraçar-te, sorrir-te,
sonhar beber-te as fronteiras...
e acordar a sentir-te
beijar as minhas olheiras.

Descansar então um pouco,
num 'squecimento sem fim...
dar paz à alma do louco,
ao velho que vive em mim!...

Dar um repouso ao guerreiro,
fazer o tempo parar...
beijar-te os olhos primeiro
depois ensinar-te a amar...

Partir então já sem 'sperança,
dizer-te adeus com carinho...
depois de novo a bonança
do meu caminhar sozinho!...


Veja aqui um improviso
de Eduardo Simões sobre este tema.

in "PULSAR" © PEDRO LARANJEIRA