Esquece o longo adeus que perene nos meus lábios
        se desenha firme por toda a eternidade,
        apaga o laivo seco daquele querer estéril
        que sem sabor me deste em troca de amizade;

         Pois aquilo que aqui vês e que figura
         (num conceito etéreo de meu ego)
         mónada virgem de universal ternura,
         és tu, santuário puro a que me apego
         em busca louca de um pouco de ventura...

         Mas não passa a efígie de traços de um lamento
         que de antigo já nem sei se visione:
         Etopeia efémera dum nobre pensamento
         que talvez na vida nunca me abandone !...

BACK IN TIME    
(ao esboço de uma cara)