MISSIVA
Pedro Laranjeira

Gostas de gordas, mal feitas,
tetas caídas, desfeitas
de tanto apalpão levar...
Gostas de tipas enormes,
pernas roliças, disformes,
com a gordura a abanar...
Gostas de grandes abortos
que os teus braços muito curtos
não chegam para abraçar...
Tens por tais coisas amor
(por essas que eu sinto horror
só de p'ra elas olhar!...)...

Fico mudo no meu pasmo
de te ver assim tão asno,
desvairado p'rás foder!
Dizes que gostas de chicha,
e a verdade me lixa:
nada mais parecem ter!...
Mas no meio disso tudo,
o que mais me deixa mudo
é tentar compreender
porque tens tanto sainete
para as comer de minete,
como costumas dizer!...

Se tu vais continuar
a ser assim tão tarado,
inda um dia hás-de acordar
solenemente enrabado
... apenas p'ra variar
e não morrer iletrado...

Ou talvez que a tua treta
acabe numa punheta
às escondidas batida!
Sei lá... não percebo o raio
dessa tusa pervertida!...

Numa palavra, Sampaio:
És um atraso de vida!

© PEDRO LARANJEIRA