PÁGINA DE IMPRENSA DE PEDRO LARANJEIRA 24 novembro 2007




SÃO APENAS SEIOS...

Nos países mais civilizados do mundo também acontecem broncas, mesmo daquelas que não há em Portugal.

Vem isto a propósito de uma cena triste em Uppsala, na Suécia.

Passou-se numa piscina, onde a nadadora-salvadora chamou duas banhistas em "topless" e, perante a sua recusa em cobrir os seios, as intimou a sair.

Isto deu origem à formação de um movimento intitulado "Bara Bröst Network". A expressão sueca "Bara Bröst" tanto significa "Seios Nus" como "São Apenas Seios".

O movimento reivindica que é ilegal descriminar entre homens e mulheres. ou seja, com base no género, portanto: "se as mulheres forem obrigadas a cobrir o peito, não deverão os homens sê-lo também?".

Ragnhild Karlsson, 22, e Kristin Karlsson, 21, estudantes na Universidade de Uppsala, as duas banhistas envolvidas no acidente, alegam que esta é uma forma de sexualização e descriminação da mulher. A administração da piscina apontou a existência de estudos indicadores de delitos de natureza sexual cometidos em piscinas, o que mereceu o reparo de que "as mulheres não podem ser penalizadas por crimes cometidos por homens".

O Bara Bröst declara: "queremos que os nossos seios sejam considerados tão normais e desexualizados como os dos homens!"

Tal como na Suécia, em Portugal este tipo de atitude violaria o Artigo 13º da Constituição… mas por cá a coisa parece que vai bem, ou não fôssemos um povo de cultura e tradição de grande tolerância.

Para o comprovar, deixo aqui uma pequena história que presenciei há alguns anos e de que foi protagonista a jovem que fez a capa da revista "Perspectiva" dedicada ao Naturismo.

Chegamos à piscina, num empreendimento turístico do Algarve, sob um sol agradável e muita gente na água, na relva e espreguiçadamente estendida em cadeiras de descanso. Numa primeira atitude instantânea de receio, disse-me: "Ninguém está em topless, é melhor eu ficar vestida…" - respondi-lhe: "Deixa-te disso, sê natural!"

Assim fez.

Poucos minutos depois, um espanhol chamou o gerente do estabelecimento e queixou-se que havia uma senhora que não tinha o peito coberto. Apesar de português, o gerente respondeu na língua do seu cliente, de imediato e com um sorriso: "usted tanpoco!..."

Ora bem!

Mas não ficou tudo na mesma, nada disso: vinte minutos depois não havia uma única senhora na piscina com a parte de cima do bikini...

...como se viu, só estavam mesmo a precisar que alguém desse o exemplo!


© PEDRO LARANJEIRA
PUBLICADO

PESQUISA    NAS MINHAS PÁGINAS E NA WEB